Estaremos a viver o melhor mercado imobiliário?

Estaremos a viver o melhor mercado dos últimos anos?

Sei que isto não é consensual, mas acredito que poderemos estar a viver possivelmente o melhor momento dos útimos anos para comprar e vender casa e fazer um bom negócio. E trata-se de um efeito a nível global. Nos EUA está a acontecer um enorme “boom” imobiliário, com a procura de casa a superar claramente a oferta e com muitas casas a receberem múltiplas ofertas, muitas vezes acima do valor do preço de oferta.

A procura continua muitíssimo forte, principalmente ao nível do segmento médio do mercado e das tipologias maiores, e supera em muito a oferta.

O que motiva esta corrida à compra/troca de casa?

A pandemia e o confinamento vieram colocar à vista as limitações de muitas casas. O teletrabalho veio para ficar e as famílias querem uma casa que lhes permita mais flexibilidade para conjugar a nova triologia lazer/família/escritório;
Os bancos abriram a torneira do crédito, e nunca foi tão barato financiar uma casa como hoje;
Ambos os compradores e os proprietários estão motivados. Há uma perceção de que os preços possam cair em breve com o fim das moratórias, e os compradores acreditam que poderão conseguir já um desconto face aos preços proibitivos dos últimos anos, antes que as condições de crédito apertem. Os proprietários sentem que o ciclo pode estar a inverter e ser a melhor altura para vender e fazer um bom encaixe financeiro.

Para que é que vou vender se não consigo encontrar nenhuma casa que me agrade, a preço justo?

O principal obstáculo neste momento é o enorme gap entre oferta e procura. Muitas famílias gostavam de trocar de casa mas a casa que gostariam parece-lhes demasiado cara e fora das suas possibilidades. Portanto, ou inflacionam também o preço da sua casa, ou então parece-lhes impossível. E isto leva a um efeito bola de neve, em que quem vende acha que tem que pedir mais dinheiro pela sua casa e quem compra acha tudo muito caro.

No extremos da balança temos o irrealismo de alguns vendedores e o descaramento de alguns compradores. Há muitas casas no mercado com preços 30% acima do valor de mercado, e compradores a fazerem propostas 20% abaixo do preço de mercado.

O nosso papel, agentes imobiliários, é trazer informação para o mercado que permita aproximar vendedores de compradores e trazer liquidez a um mercado altamente ilíquido, para que ambos consigam concretizar os seus objetivos.

Ouço muitas vezes comentários de alguns proprietários que dizem: “só vendo se fizer um bom negócio, caso contrário não consigo comprar a casa que quero”. Esta observação é totalmente legítima. Contudo, convém clarificar que o valor de uma casa, não sendo exato, também não é arbitrário. Lamento, mas um T3 cujo valor de mercado são 550.000€ nunca será vendido por 650.000€, por mais que os proprietários possam desejar ganhar um jackpot. Poderá ser vendido acima do valor médio de mercado, dependendo de variáveis como: preço inicial, staging, campanha de marketing, negociação, etc… (é para isso que cá estou, e que prometo!). Mas nunca, nunca por valores completamente fora de mercado.

Há agentes imobiliários que me prometem que posso vender por muito mais!

Imagine que o valor de mercado do seu T3 são 550.000€ e até conseguia uma oferta de 650.000€. Como 95% dos compradores no mercado recorrem a crédito, quando o banco fosse fazer a avaliação e avaliasse o imóvel por 547.000€, o que é que acha que ía acontecer? Acredita mesmo que o negócio iria acontecer ou vai apenas perder tempo a criar uma ilusão?

Quando pede um valor mais alto, geralmente consegue um valor de fecho mais baixo. Quando pede um valor mais baixo, geralmente consegue um valor de fecho mais alto.

Mas afinal como é que posso fazer um bom negócio com a venda da minha casa?

Quer saber qual o segredo para para vender acima do valor médio de mercado? É muitas vezes fazer tudo ao contrário do que lhe sugerem ou pensa ser a melhor estratégia…

Consiste em tornar o seu imóvel único, a preço muito competitivo e criar escassez.

Passa por 4 aspetos fundamentais PSMN:

  • Pricing: colocar o imóvel o mais próximo do valor de mercado, para aumentar a procura exponencialmente nas primeiras 4 semanas. Motivar uma corrida ao seu imóvel;
  • Staging: investir na preparação. A sua casa tem de ser a mais bem apresentada do mercado, porque vai concorrer com todas as outras que estão no mercado. É aqui que entra o staging (decoração e mobiliário) e as pequenas reparações/renovações, que disfarcem os aspetos menos positivos;
  • Marketing: fotografia, vídeo, virtual tour profissionais, descrições cuidadas do imóvel, brochura com toda a informação exaustiva sobre o imóvel. Alavancar o marketing digital, o networking local e internacional, usar estratégias multi-canal;
  • Negociação: manter-se firme no preço, e dar apenas uma pequeníssima margem de negociação simbólica.

Quer saber como concretizar esta estratégia? Fale comigo.

Leave a Reply